sábado

ALGUMAS OBSERVAÇÕES - opiniões - MUITO LEIGAS.

Além de objetivos muito claros na composição de uma obra artística – que não seja simplesmente o objetivo de apontar o dedo ao público pregando, pregando e pregando e constrangendo – é necessário que a forma esteja em consonância com o conteúdo, mesmo que a proposta seja a dissonância. É aí que entra a questão dos objetivos.
Panfletagem e lição de moral são coisas que podemos deixar para igrejas e partidos políticos. Sim? Não?
E aí o que fica é um apelo, da parte do artista, é uma exposição infundada de uma indignação juvenil e absolutamente romântica.
Então o máximo que a obra consegue atingir é algo muito superficial de seu público. Não há diálogo, a comunicação não se estabelece dentro de um contexto cheio de ruídos, em que qualquer signo simbólico não passa de uma manifestação à toa, jogada na peça, ‘encaixada’.
Arte é difícil. Exige. Estamos todos aprendendo o tempo todo, na expectativa de. E de tocar as pessoas em seu mais íntimo e delicado, em camadas que ultrapassem a objetividade e extrapolem.
Explorando o que temos de comum. E não o contrário.

Nenhum comentário: