segunda-feira

SAINDO SÓ

Sábado era um dia que tinha que acabar domingo de manhã. Porque domingo de manhã eu ia trabalhar na eleição. E precisava ir muito alegrinha na medida do possível. Galeria do Rock. Alargadores. Um chato puxando conversa, doido, grudou. Queria comprar tênis e tive que desistir. Dzânimo. Amigos viajando. Amigos que tiraram o fim de semana para namorar felizes.
Eu sozinha vagando.

Não queria voltar pra casa e andando à toa na Consolação. Encontro por acaso. Cervejinha amigável. Estão distribuindo caipirinha no Espaço Unibanco. Vamos. Tenho que ir embora, Ju. Ok. Eu vou ficar.

Skyy é a vodca da amnésia.

Outro chato.

Queria ir com você mas não posso tenho alguém que me espera. Ok. Não vai me trair hoje, ta?

Decidido. To indo dançar. Só.
E, sim. Vou trair, idiota.

Sarajevo porque é um lugar que eu não ia há tempos, tá pertinho, agora tá arejado, aumentado e tem música boa (em termos. Ok). É divertidíssimo sair sozinha e vou fazer mais vezes. Conhecendo pessoas divertidas. Dançando muito e chegando em casa seis e meia da manhã.
Banho, roupas limpas e vamos para a eleição.

Dormir no chão da sessão de justificativa.

Alô, você me traiu muito ontem?
Sim, a noite toda.
Então ta bom. Tchau.
Tchau.
Andava desconcertada. Até hoje andava. Tenho andado.

Nenhum comentário: