terça-feira

SONHO PRIMEIRO

Era assim: eu morava numa casa da frente, com mamãe, papai e irmão. Era um sobrado. Que tinha uma casinha atrás. Que lá morava você.

Eu precisava me esconder de você o dia todo. Sabia que estava muito bravo. Me escondia de você há meses dentro da minha casa, que você não entrava e que você morava atrás.

Daí você fazia festas no quintal debaixo da janela do meu quarto. E nunca me chamava. Mas eu ficava espiando pela fresta da janela, apavorada porque você não podia olhar pra cima e me ver ali.

Aí um dia você estava fazendo uma festa e eu desci até lá pra espiar da fresta da janela da sala (mais de perto) quando você disse acabou a cerveja, e entrou no corredorzinho que dava pra minha sala. Eu entrei em pânico e fui pra escada. Fiquei lá escondida. Só os olhos pra fora. Você pegou as cervejas e estava saindo e olhou pra escada e me viu. E fez uma cara de bravo que até agora eu sinto o constrangimento.
E foi embora e eu fiquei envergonhada.

*

Então eu acordei muito mal-humorada e se tiver algum psicanalista que lê isso aqui, habilite-se por favor.

2 comentários:

Lu Marra disse...

Sensibilidade, curiosidade e medo. Apesar de ser uma pessoa incomum, o que eleva seu grau de exigência de si, você é o melhor que pode ser, mesmo ao fazer coisas comuns com resultados comuns. E por aí vai...

Juliana Amato disse...

vixe!
valeu.