segunda-feira

a ideia foi do mario que mario e eu achei legal e fiz também

F(R)ICÇÕES BIOGRÁFICAS
Tentativa#1: sem título

"‘Foi um único filme, e não era pornô!’ Depois de dizer isso em alto e bom som Juliana Amato saiu da coletiva, alegando que não falaria sobre essa parte de sua carreira, estava ali para lançar seu novo livro de poemas, A paixão me pegou (Ed. Record). Rúbia Nonata, sua cartomante e amiga há anos, ia atrás gritando para que deixassem a escritora em paz, benzendo-a com arruda. Quem estava no local ainda pôde notar a aparência abatida de Juliana e a ausência de tatuagens, o que deu margem para muita especulação. ‘Ela tirou as tatuagens’, confirmou Rúbia. Mas o fato é que ninguém imaginava que a doce criadora de Sonho azul (seu primeiro livro de poemas – Ed. Objetiva), sempre calma, serena e dedicada, pudesse exibir um comportamento desses. Será que era ela mesmo? Será que estava sob efeito de narcóticos? O caso deu o que falar e Juliana Amato, autora também de Só os pães são felizes (Ed. Globo), ficou conhecida como a ‘louca da coletiva’."
.
B.7.L. – Jornalista apozentada e biógrafa jamais autorizada

2 comentários:

Anônimo disse...

Que idiota! Aposto que ele trabalha em buffet infantil.

Dedosnãobrocham - Anna S. disse...

adooooroooo