sábado


fernando lemos

*

parar para não

repetir-se

foi mais de uma vez que confundi

realidade e ficção

mais de uma vez, repito: foi mais de uma vez


ele mil, vezes, milvezes

quer resolver meu problema

(essa pendência

insuportável ele diz)


severíssimo: vamos resolver esse problema de narratividade

conclui enquanto faz-me

dormir e sussurrado:


O amor não vale nada

O amor não presta e fede

O amor é ordinário, vagabundo

O amor é uma coisa barata e nada a ver


O amor é uma balada pop


2 comentários:

Ana Cristina Joaquim disse...

Belo, belo. E outras coisas mais...

rei do pop disse...

o amor é a figurinha no pacote de salgadinhos.