terça-feira

Pequena nota sobre a dispersão da língua
Diane di Prima

uau cara eu disse
quando você inclinou meu queixo e nutriu
de cabeça em cuspe a libação de minha língua em fluidos

e uau cara eu disse quando caímos nos trapos e espuma
e uau era a aurora: nós fervemos os cafezais
numa panela batida

uau cara eu disse o dia em que caí de sua graça
(apenas o tom foi outro)
uau cara uai uau eu colhi meu pente
e meus dois livros e sumi e pronto e acabou


*

TRADUÇÃO: Ricardo Domeneck (mais traduções dele: MODO DE USAR & Co.)

2 comentários:

lulino disse...

puta meu, tipo nossa cara.

Ricardo Domeneck disse...

Juliana,

a gente agradece a atenção, iê! Mas o bom mesmo é ver a poesia de uma mulher como Diane di Prima circulando, circulando.

beijo

Domeneck