sexta-feira

Preciso deixar registrada, aqui, minha homenagem a meu querido amigo Mario Sagayama, que foi se aventurar nas terras de Voltaire.

Cá está uma cantiga de amigo, chamada Saga segue sua saga, da nossa jamais publicada Antologia de poemas ruins.

Juízo, Saga.


Saga segue sua saga

Saga segue sua saga
Mas estará sempre por perto
Saga segue sua saga
Ele é um rapaz esperto

Saga segue sua saga
E eu vou sentir saudade
Saga segue sua saga
Amizade, maldade, verdade

Saga segue sua saga
Tem que ter muito juízo
Saga segue sua saga
Pra não sair no prejuízo

Saga segue sua saga
Nada de fumar maconha
Saga segue sua saga
Beba apenas vinho borgonha

Saga segue sua saga
Vai comer muito brioche
Saga segue sua saga
Lá na terra da Binoche

5 comentários:

Anônimo disse...

ae juli! segue sua saga saga! nada de maconha. pense no céu blue. saga, sagú! hehehehe. bem legal. calixtóteles

Anônimo disse...

ae juli! segue sua saga saga! nada de maconha. pense no céu blue. saga, sagú! hehehehe. bem legal. calixtóteles

Ana Cristina Joaquim disse...

hahahaha, que massa, Ju!

luciana disse...

Esse é o melhor, sem dúvidas!

Juliana Amato disse...

ai, luciana, que pena.
vc gostou bem do que eu chamo de 'poema ruim'. e falou que ele é o melhor. céus, acabou p mim.