quinta-feira

Saltei do carro e quis ter outro rosto. Não outro rosto outro, o meu rosto, mas outro. Resolvi parar no primeiro salão vagabundo e dizer: livra-me desta coisa. Não tão já.

Acontece que ele, o mesmo rosto, já era outro, carregava brilho, sim, fazia sol, era isso.

Não era só isso.