quarta-feira

frutas de cera sobre a mesa
meus ouvidos no cesto nenhum ruído
a manhã não era triste e austera mais chovia
já tivemos manhãs melhores já tivemos, disse

uma mão foi à outra brusca brusca é a palavra
às vezes desistimos, mas não abandonamos
e dormimos na banheira de coisas desistidas até que a pele

até que jamais postas afora, as coisas bóiam

então estamos moles e submersos
seguros apenas pelas costas

2 comentários:

m. sagayama disse...

na mosca, julie.

Ana Tanis disse...

demais, Ju!