terça-feira

SOBREVIDA

texto do Zé sobre o Brevida
e eu muito feliz, porque eu e o Zé
adorávamos as aulas do Ginzburg





Olha: Brevida.Bonita a capa, né? Será poesia?
Vira, porrada.
Nossa, que coisa esquisita.
Desespero. Corre para as orelhas. Nada.

foi pra casa atordoada com olheiras fundas antes mesmo de tentar o sono. Deixou de lado aquele belo retrato de quem mesmo? Ela já nem se lembra, mas foi numa exposição que ela nem sabia ser do Cildo Meireles. O espelho cego estava lá na quartacapa e ela não desconfiava presa que estava ali sem saber tinha certeza onde foi mesmo era um museu de arte moderna era em sampa era no rio já não lembra vários flashes vernissage com pró-seco risos caras e boca sem dente com barco afundando na baía da guanabrugrlbglubr... Suada e ofegante, do jeito que Crianço gosta. Fumou dois, fumou dez, perdeu as contas. Esperou a livraria abrir, o livro não estava. algum Serumano comprou o último.

*


Nenhum comentário: